quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Francisca Maria de Queiroga,16 de fevereiro de 1922 a 24 de fevereiro de 2008

          Nena Queiroga, era natural da cidade de Pombal- PB, nasceu da união de João Ferreira de Queiroga(Prefeito nomeado nesta cidade de 1916 a 1919), e dona Maria Querubina de Queiroga (Neca), tinha por irmãos o Dr. Queiroga, Neves, Joquinha, considerado um verdadeiro catálogo humano das genelogias pombalenses. Epitácio da farmácia (um excelente doutor na sua época, pois sempre produzia os medicamentos certos para as diversas enfermidades do povo, sem ter ao menos cursado medicina ou farmácia), Zé Pretinho(este apaixonado por futebol tornou-se presidente de um time pombalense, do qual não me recordo o nome agora, e certa feita levou o time para jogar em Patos-PB. No final da partida, foi entrevistado, aí correram para escutar a gravação da sua entrevista, buscando um rádio nas casas próximo de onde caminhão que havia fretado estava estacionado, o sinal era ruim mais escutaram tudo! Depois vieram todos em cima do citado caminhão, fretado pelo presidente por custas próprias, pois o time não dispunha de recursos próprios, mas pouca gente sabe deste episódio), Belino(Proprietário da casa grande que era erguida na entrada da cidade,sentido Patos-Pombal, onde foram filmadas as cenas do primeiro longa metragem em 36mm de Pombal, O Salário da Morte de autoria de José Bezerra Filho e participação de W. Solha), Ritinha , esposa do Dr. Nelson Nóbrega, e Pedro Queiroga, um ex-combatente que prestigiou a pátria brasileira, em campos italianos na Segunda Guerra Mundial (Ao regressar da Itália, foi um banho de mar e um amigo estava se afogando, pulou na água e o salvou trazendo de volta a praia, mas devido o esforço físico, sofreu um enfarto fulminante nas areias da praia de Ipanema, no Rio de Janeiro,RJ, na época Capital Federal do Brasil.
A formação educacional de Nena seguiu os mesmos padrões daquela época, com aulas particulares nas residências, certamente estudando com a saudosa professora Anita de Donária, além da sua iniciação e formação cristã, na Matriz do Bom Sucesso, onde Anita era Catequista. Tudo isso ocorria por não haver ainda escolas no município, pois o primeiro grupo escolar o Colégio João da Mata, fora construído por volta de 1932, com verbas Federais, na administração de Jandhuy Carneiro, em  período das secas.  Cursou o técnico em contabilidade, mas não assumiu, e fez diversos mine cursos com duração de três dias, um destes ministrado em Pombal-PB, pela Faculdade de Filosofia Nossa Senhora Medianeira, Faculdades Anchieta- São Paulo, em 29 março de 1976.
Em 1945, mais ou menos Nena assumiu os destinos do Primeiro Cartório de Notas e Registros de Imóveis, ainda de responsabilidade da família Queiroga, sob o nome de Cel. João Queiroga, seu pai, que falecera, nesta data. Este cartório é o primeiro da cidade, bem como a Farmácia Queiroga, onde seu pai era o homeopata de plantão. Quanto ao primeiro, datam os seus registros de 1713, possuindo o contrato de Construção da Antiga Matriz de Nossa Senhora do Bom Sucesso de Pombal em 04 de fevereiro de 1718, hoje Igreja de Nossa Senhora do Rosário, desde o ano de 1897, com a inauguração da Igreja Nova, pelo Mons. Valeriano Pereira.
Dona Nena, usava de suas funções no cartório para auxiliar as pessoas mais carentes, não era arrogante, pois soube que dedicava atenção igual para todos que a procuravam naquele estabelecimento, para as mais variadas necessidades. Era uma mulher religiosa e talvez por este motivo destinasse tanta atenção aos menos favorecidos, e a matriz da qual fazia parte e tinha prazer em ajudar. Tanto era verdade, que inúmeras vezes no dia de Corpo de Deus(Corpus Christi, um dos maiores ritos da Igreja Católica), o Padre Sólon mandava avisar que uma das três bênçãos seria em frente de sua casa na Cel . José Fernandes, 515. Sua residência estava aberta tanto para o simples agricultor, quanto a Celso Furtado, o conceituado economista nascido em Pombal na antiga Rua do Rio no ano de 1920 e foi embora acompanhando seu pai que era funcionário publico federal e pisou por aqui uns 40 anos depois deste fato, recepcionado por diversas autoridades locais, inclusive Nena,  ele viveu até 20 de novembro de 2004 no Rio de Janeiro-RJ,
Nena Queiroga não casou, mas aproveitou esta condição para conhecer o mundo,  e foram registradas 75 viagens no total, repetindo 25 paises apenas a exemplo da Rússia. Conheceu Portugal, França, Alemanha, Jerusalém(a Terra Santa), Espanha, Itália e estava de viagem marcada para o Japão, quando adoeceu, ficando impossibilitada de realizar sua excursão. O interessante segundo Elias seus sobrinho, é que todas as vezes que regressava de viajem, ela era convidada por Joana Ivonildes Bandeira(in memória), para falar aos seus alunos da escola Normal Josué Bezerra, e futuramente o faria em outras instituições de ensino local, como era o exterior, que em detalhes descrevia tudo. Em suas palestras sempre fazia um momento de incentivo para os alunos, que acreditassem em si mesmos e tudo seria possível para elas, não importando a sua condição atual, pois tudo pode mudar desde que queiramos e saiamos a sua procura!
A Francisca Maria (Nena Queiroga), o meu muito obrigado! Obrigado pelos serviços prestados como escrivã a esta cidade de Pombal e a sua gente tão simples e acolhedora, por ter sido sócia fundadora do Maringá Campestre Clube de Pombal, visando um espaço para o lazer dos filhos desta terra, e  pelos incentivos valiosos proferidos a aqueles que apenas estavam iniciando a sua jornada nesta vida, principalmente os de condições humildes, para vencerem a partir dos seus esforços, construindo no ser, um desejo por lutar e vencer apesar das dificuldades, que Deus te dê a sua recompensa e também conceda a  paz.                                                                                                    
                                           Texto, Paulo Sérgio

Nenhum comentário:

Postar um comentário